Agendar visita

Está com alguma dúvida? Venha nos fazer uma visita!

Ligue:
(61) 3202 8391

ou envie-nos um e-mail:
moreira.lf@uol.com.br

2 meses ago · · 0 comments

Cresce procura por planos de saúde no DF, aponta ANS

O número de clientes de plano de saúde voltou a crescer no último ano, com alta de 0,4%, em comparação ao ano anterior, conforme revela os dados da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). O levantamento mostra estabilidade na quantidade de usuários. O setor encerrou o ano de 2018 com mais de 47 milhões de beneficiários de planos médico-hospitalares e 24 milhões que utilizam, exclusivamente, planos odontológicos.

Nos planos de assistência médica, em um ano, houve acréscimo de mais de 200 mil beneficiários. A região Centro-Oeste foi a que mais contribuiu para a retomada do setor em 2018, respondendo por mais de 100 mil. Só no Distrito Federal, o número de usuários passou de 867.916 para 917.831, que representa 5,8% a mais, em relação ao mesmo período do ano anterior. Nos planos odontológicos, o aumento geral foi de 1.411.805 clientes.

O número de clientes de plano de saúde voltou a crescer no último ano, com alta de 0,4%, em comparação ao ano anterior, conforme revela os dados da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). O levantamento mostra estabilidade na quantidade de usuários. O setor encerrou o ano de 2018 com mais de 47 milhões de beneficiários de planos médico-hospitalares e 24 milhões que utilizam, exclusivamente, planos odontológicos.

Nos planos de assistência médica, em um ano, houve acréscimo de mais de 200 mil beneficiários. A região Centro-Oeste foi a que mais contribuiu para a retomada do setor em 2018, respondendo por mais de 100 mil. Só no Distrito Federal, o número de usuários passou de 867.916 para 917.831, que representa 5,8% a mais, em relação ao mesmo período do ano anterior. Nos planos odontológicos, o aumento geral foi de 1.411.805 clientes.PUBLICIDADE  

Atenta ao novo momento da saúde suplementar brasileira, a operadora Saúde Sim decidiu por uma reformulação considerável em seu modelo de negócio, com apostas significativas, projetando um grande crescimento em toda região Centro-Oeste do país. Com forte atuação no Distrito Federal, a empresa aproveita o importante momento do setor para ampliar o investimento e se fortalecer como uma das melhores opções do mercado.

O cenário atual exige uma prestação de serviços ainda mais inovadora para aproximar o cliente da empresa. Pensando nisso, além de ampla cobertura médica de excelência e de mensalidades com preço justo, a Saúde Sim reservou grande parte do seu investimento na implantação de rede própria.

A Operadora entende que uma gestão de cuidado ao beneficiário por meio de uma rede organizada, que permite o acompanhamento desde o seu acolhimento até a sua reabilitação final, em uma rede exclusiva, é o caminho promissor, apontado pela ANS e defendida pelo mercado.

Sócio-proprietário da Operadora, Ernesto Osterne, afirma que “para tornar ainda mais efetiva o cumprimento dessa linha de cuidado, os usuários dos planos Saúde Sim ganharão mais duas novas unidades próprias de atendimento, com estrutura moderna, no Distrito Federal, ainda em 2019. Também estão sendo aprimorados os fluxos de atendimentos assistenciais seguros e garantidos ao cliente, para um melhor monitoramento dos processos”, projeta Ernesto.

“São mudanças essenciais para a construção de uma rede que se aproxima da que é considerada hoje a ideal, específica para atender os clientes com serviços bem definidos, que são desenvolvidos nos diferentes pontos de atenção dos três níveis: primário, secundário e terciário”, garante o Sócio-proprietário da Saúde Sim, Raphael Coelho.

Todas as ações de gestão da assistência estão sendo centradas, exclusivamente, nas necessidades dos clientes e respeitando suas peculiaridades. Por esse motivo, a Operadora conta com atendimento humanizado, por profissionais qualificados, que se preocupam com o cumprimento das linhas do cuidado, seguindo o roteiro de orientações mais eficientes no controle e no tratamento das doenças, que são pontos corresponsáveis no processo assistencial.

Fonte: Jornal de Brasília
Leia a matéria completa

Tags: Categories: Notícias

Deixe uma resposta